sábado, 11 de julho de 2015

Quadrinho - Cavaleiro Da Lua - Recomeço

Confesso não ser nenhum super fã e conhecedor dos heróis da Marvel. Até pouco tempo atrás eu nem me interessava por essa parte dos quadrinhos, pois meu gosto era mais virado para a Vertigo. Mas aqui o que me chamou a atenção foi a premissa do personagem: Um cara cheio da grana que herda os poderes de um deus egípcio e se torna um herói no melhor estilo batman e combate o crime. Até aí, nada de excepcional. Mas tem um detalhe: Ele possui diversas personalidades!


Pois foi exatamente isso que me fez adquirir esses dois volumes do Cavaleiro da Lua. Sem nenhum conhecimento prévio da série, quis arriscar com essa minissérie de dois volumes para ver se eu me interessaria pela história. E não é que é legal mesmo?

Nesses dois volumes, que reúnem as edições Moon Knight 1~12 de 2011/12, é contada a história de Marc Spector como um ricaço que está produzindo uma série de tv baseada em sua história e seus poderes. Enquanto isso, uma onda de crimes assola Los Angeles, que até então estava tranquila devido ao movimento dos Vingadores pelo país. É então que três vingadores resolvem entrar em contato com Spector, já que este também faz parte do grupo de heróis: Homem Aranha, Capitão América e Wolverine.

É a partir daí que ele começa suas investigações, utilizando algumas armas bastantes conhecidas (como pode ser visto na capa da primeira edição): As teias do Homem-Aranha, o escudo do Capitão América e as garras de adamantium de Wolverine. Cada uma delas é uma réplica muito bem feita e usadas contra os vilões que o Cavaleiro enfrenta. No decorrer da trama ele descobre que um grupo de bandidos estavam na verdade negociando nada menos que um crânio de um Ultron, o que chama bastante a atenção dos heróis.

Quando ele precisa agir, os três vingadores são quem o aconselham. Afinal, eles estão todos dentro de sua cabeça! Cada um deles é como se fossem partes de sua mente ou personalidade: Capitão América sendo seu senso de justiça e dever; Homem-Aranha como sua força de vontade e agilidade, além de ser o responsável pelo humor do quadrinho; e Logan, o Wolverine, é seu lado mais agressivo e violento, que não gosta de esperar para conversar e já parte pra porrada. Cada um deles apresenta suas opiniões e vontades sobre algum assunto, o que acaba influenciando as decisões de Spector e o resultado dos conflitos.

Gostei bastante de conhecer esse personagem. Se um herói já não tem trabalho o suficiente pra lidar com sua consciência, o que diria quando ele possui três ou mais? É essa interação com suas diferentes personalidades que fazem com que esse herói se destaque dos outros. A história se torna mais complexa e não dá pra prever o que vai acontecer. pois não sabemos quais das personalidades que vai agir primeiro ou da maneira mais correta.

Espero que a Panini lance mais encadernados do Cavaleiro da Lua. Gostei de ser surpreendido por um herói que eu nem imaginava que existia ou que fosse gostar. Então fico no aguardo de mais novidades sobre Marc Spector no futuro!




Nenhum comentário:

Postar um comentário